Posts in Category: Felipe Costa

Fechar categoria é desconsideração, descaso e desrespeito.‏ 

Leia e entenda minha opinião sobre essa polêmica.

Dois atletas chegarem a final de um campeonato e simplesmente deixarem de proporcionar ao público a disputa pelo ouro, simplesmente por serem amigos, é uma incrível falta de consideração com a torcida. 

Dois atletas, diante de todo apoio dos patrocinadores e da mídia presente, resolverem que a disputa final não é necessária, pois já treinam juntos por demais e não precisam se testar diante do palco principal preparado para a final, é um descaso sem tamanho. 

Dois atletas avançarem pelas etapas iniciais de um torneio e, no ápice do desafio, quando finalmente será coroado o grande campeão, eles decidirem não se enfrentar pois treinam juntos, é uma falta de respeito com a organização do evento. 

 

Por isso que digo, o dia que um atleta profissional de TÊNIS fizer isso, eu nunca mais acompanho o esporte, pois vou ficar muito ofendido.

Tenistas brasileiros

Agora, se estivermos falando de Jiu-Jitsu, aí a coisa muda de figura E MUITO.

 

Vamos por partes:

 

DESCONSIDERAÇÃO: A TORCIDA presente não é composta de fãs do esporte. Na minha torcida, por exemplo, costuma ter minha esposa (preocupada em entreter meu filho, enquanto filma minhas lutas, tentando tremer o mínimo possível VIDE-VIDEO)

 

e menos de meia dúzia de amigos que vão para lutar (então por que não unir o útil ao agradável e ver um companheiro de treino competindo?). 

E sei que não sou exceção. Só vai a campeonato quem vai disputar, companheiros de treino se forem próximos e familiares no começo da "trajetória competitiva" dos parentes, pois depois de um tempo nem eles aguentam mais. 

Por essas e outras, argumentar que fechar a disputa entre amigos é falta de consideração não se encaixa para o Jiu-Jitsu. 

DESCASO: Vamos falar de maioria, pois sabemos que toda regra tem exceção. Portanto uma dúzia de nomes que vier a sua cabeça (se é que você vai conseguir pensar em tantos) não vai fazer frente com os milhares de outros que simplesmente não tem nenhum PATROCÍNIO.

O que é o patrocínio no Jiu Jitsu se não receber de algumas empresas, alguns kimonos? (OBRIGADO STORM KIMONOS que ajuda muitos atletas a fazerem parte da exceção, apoiando-os de forma diferenciada! Vale lembrar que estou focando na MAIORIA).

O que é patrocínio no Jiu Jitsu se não receber de um restaurante o direito de comer de graça e com sorte poder levar a namorada? 

O que é patrocínio no Jiu Jitsu senão ter um amigo ou aluno bem sucedido que se dispõe a pagar todas sua inscrições e ajudar nos custos das viagens? Obrigado a todos que fazem isso e apoiam algum competidor! Sabemos que vocês não terão retorno nesse investimento e nem encaram isso como um. Portanto isso é mais uma caridade do que patrocínio, portanto no meu entender até mais valioso (Se algum AMIGO CARIDOSO quiser me ajudar, você sabe onde me encontrar RISOS).

A MÍDIA do Jiu-Jitsu, cá entre nós é muito pouca. Sem dúvida, as mídias sociais dão uma proporção que ajuda e permite que cada atleta possa ser seu próprio divulgador ou páginas independentes ganhem seguidores suficientes e também ajudem na repercussão mas, se estamos falando da maioria, vamos ser francos, se formos depender de revista ou TV para ter algum prestígio no Jiu Jitsu, estamos perdidos. Quanto ao fato de algumas serem tendenciosas, vou me abster de comentar.

Por essas e outras, argumentar que fechar a disputa entre amigos é descaso não se encaixa para o Jiu-Jitsu. 

RESPEITO: Existe um acordo informal entre o competidor e as federações: Um paga a anuidade (carteirinha), paga por disputar os torneios organizados por ela e em troca ela lhe oferece um campeonato que cumpre o cronograma, boa arbitragem, local decente e limpo. PONTO

Não me sinto, nem você deve se sentir, injustiçado por não receber premiação em dinheiro por se tornar campeão Estadual, Brasileiro, Europeu, Panamericano, Asiático, Mundial ou seja lá que título surgir, pois isso simplesmente não é parte do acordo!

Eles NUNCA prometeram isso e você já SABIA disso antes de se inscrever! Não há do que reclamar, as regras são essas. Entra quem quer.

Agora a contrapartida é que se eu pago para lutar ( e não estou falando da inscrição propriamente dita, competir tem muitos custos que saem do nosso bolso: Mensalidade da academia, preparação física, alimentação, estadia, passagem, fisioterapia etc etc etc), eu também tenho o direito de decidir se vou lutar.

Se você quiser, pode se inscrever para lutar e não aparecer na primeira luta, afinal o seu compromisso é com o seu próprio investimento, as federações não estão te pagando para lutar, isso não faz parte do "acordo informal" que descrevi acima. 

Da mesma maneira, se você decide que ao vencer suas lutas iniciais e se deparar com seu companheiro de treino e amigo seu objetivo foi cumprido e prefere não lutar (seja na luta final ou antes), tudo bem! Mesmo argumento vale: NINGUÉM pode exigir o contrário, pois isso não foi acordado. PONTO

Por essas e outras, argumentar que fechar a disputa entre amigos é falta de respeito não se encaixa para o Jiu-Jitsu em torneios onde você paga para lutar, como na grande maioria.

Ontem aconteceu o Campeonato Estadual do Rio de Janeiro, pela FJJ-RIO ( a federação mais tradicional). Para ser campeão teria que fazer três lutas. Venci a primeira com uma chave de panturrilha (VIDEO de 20 seg ABAIXO),

 

 na semi final voltei a finalizar usando a técnica que inventei e batizei de PernaMura ( ou LegMura, se quiser esnobar rs). Há tempos venho fazendo em treino e finalmente consegui pôr em prática na competição. Se estiver curioso pode aprendê-la ao se registrar gratuitamente no meu site www.BrazilianBlackBelt.com

  

Na final encontrei com meu amigo e companheiro dos Treinos dos Leves, Bruno Valderrama (De La Riva).

Bruno e eu havíamos nos esbarrado anteriormente e chegamos a lutar duas vezes, mesmo já tendo dado um ou outro treino juntos, mas com o tempo passamos a treinar frequentemente, ele passou a me ajudar na evolução do meu jogo e eu (acredito) na do dele.

Criou-se aquela camaradagem que quem faz Jiu-Jitsu conhece e entende. Portanto hoje, ao nos encontrarmos na final não fazia o menor sentido lutarmos. Além das razões acima que são racionais, surgiu a questão emocional. 

 

Todo mundo não adora bater no peito e repetir a máxima de que: A "Equipe de Jiu-Jitsu é como uma família"? Então pronto! Dentro da minha família não precisamos provar nada à ninguém.

felipe costa e bruno valderrama jiu jitsu

Gravatar
Posted by Felipe Costa Jun 15, 2015 Categories: BJJ De La Riva Felipe Costa Gracie Jiu Jitsu Motivational Video BJJ

Confissões no Jiu-Jitsu: Já sofri muitas derrotas e atingi o fundo do poço inúmeras vezes 

MAS É EXATAMENTE POR ISSO QUE ME TORNEI CAMPEÃO

Peço desculpas se algum dos meus resultados te fazem pensar que sempre ganho OURO.

Já sofri muitas derrotas e atingi o fundo do poço inúmeras vezes. Por exemplo, só no Panamericano, lutei 7 vezes, e perdi nas finais de 2009, 2010, 2011 e 2014, isso vai sem mencionar uma derrota na semi-final em 2013 e nas eliminatórias em 2012.

 

MAS É EXATAMENTE POR ISSO QUE ME TORNEI CAMPEÃO nesse fim de semana.

Perder uma luta deixa uma sensação terrível de que todo o sacrifício feito até o momento do torneio foi em vão. Quando perco eu compartilho este mesmo sentimento, mas sei que perder faz parte do processo e isso é muito importante, é péssimo, mas todos nós precisamos experimentar e experiência é exatamente o que é. No último domingo, as minhas experiências anteriores me empurraram fisicamente, e no meu caso, principalmente psicológicamente para conseguir me concentrar em minhas vitórias. Ganhar ouro Panamericano de #JiuJitsu foi muito importante para mim, pois foi o único torneio da IBJJF que lutei mas ainda não tinha conseguido ser campeão na faixa-preta. 

Mas agora consegui!

felipe costa meme motivacional jiu jitsu

Eu nunca poderia ter feito sem a ajuda da minha família e amigos, todos e cada um de vocês são parte dela, eu sou 100% consciente disso e mais grato do que as palavras podem expressar.

Gravatar
Posted by Felipe Costa Apr 28, 2015 Categories: Felipe Costa Jiu Jitsu Motivational

Entenda a razão daquele seu amigo ter se apaixonado pelo Jiu Jitsu 

10 motivos para começar a treinar Jiu-Jitsu hoje

Se você conhece alguém viciado no Jiu-Jitsu e acha difícil entender a razão, talvez consiga encontrar nesses 10 motivos a explicação.

Recebi um convite de uma revista para citar "10 motivos para começar a treinar Jiu-Jitsu hoje", procurei imaginar atrativos para aquela pessoa que não esta familiarizada com a luta, eis o que saiu de minha cabeça. 

1) Tornar-se apto, em uma situação de perigo, a se defender.

Jiu-Jitsu, especialmente no Brasil, por ser bem conhecido entre os jovens, tornou-se sinônimo de MMA ou luta esportiva, mas a origem e parte importante do Jiu-Jitsu Brasileiro é a parte de Defesa Pessoal. Tornar-se apto a se defender não significa aprender a brigar, na grande maioria das vezes o conhecimento de defesa pessoal vai te capacitar a evitar uma situação de perigo, sem precisar bater em ninguém.

 

2) Praticar exercício físico sem aquela sensação de estar fazendo algo por obrigação.

Muitas vezes as pessoas fazem exercícios sem conseguir ter prazer neles, o fazem por obrigação por uma questão de saúde ou estética. Isso é muito comum  em quem vai a musculação ou corre. Até há os que tem prazer nesses exercícios, claro, mas o Jiu-Jitsu proporciona se exercitar com mais dinâmica e interação com outras pessoas, sem ter que se prender a aparelhos e pesos. Quantas vezes você se matriculou numa academia de musculação ou comprou o melhor tênis de corrida?

 

3) Fazer novas amizades com grupos de pessoas das mais variadas origens.

O Jiu-jitsu atrai todo tipo de pessoas independente de credo, raça ou nível social e no tatame todos são iguais e essa é uma oportunidade ímpar de conhecer novas pessoas e vivenciar suas experiências através dessas novas amizades que se formam. Alguns dos meus melhores amigos conheci no tatame e também tive chance de dar aula no mesmo ambiente para mulçulmanos e judeus ortodoxos, mas com kimono vestido, todos se respeitavam e até interagiam, esse é o poder dessa arte marcial. 

 

4) Possibilidade de competir em vários níveis, inclusive em alto nível.

Jiu-Jitsu ainda é um esporte amador, mas os atletas de alto nível se preparam como profissionais. Se aventurar em competições como o Campeonato Brasileiro ou Mundial é possível e muitos gostas de se testar, mas para competir você pode ser uma pessoa que treina por hobbie. Existem também os campeonatos locais onde a pressão é menor, categorias de peso, idade e faixa definindo níveis bem próximos possibilitando que você se teste com pessoas com a mesma experiência, idade e peso que você tem. 

 

5) Possibilidade de praticar apenas por hobbie, sem competir.

Muitas academias incentivam os alunos a competir, mas a grande realidade é que a maioria dos alunos não lutam campeonato, por um motivo ou outro. O mais importante é que se isso não for algo atraente para você, saiba que não faz diferença, é perfeitamente possível dar continuidade na sua evolução sem ter que competir. Seu professor vai saber ajudar a estipular metas dentro da própria academia que vão ser um grande incentivo para o seu progresso.  

 

6) Você vai se tornar uma pessoa melhor e mais confiante no dia a dia.

Ao iniciar o Jiu-Jitsu você vai sair da sua zona de conforto, haverá momentos que pessoas fisicamente menores e mais fracas que você lhe colocarão em posições onde você estará completamente dominado e será obrigado a desistir para reiniciar. Você vai aprender a manter a calma nesses momentos, a pensar sob pressão e diante do cansaço. São desafios fora de sua zona de conforto, mas com risco controlados, ou seja, basta pedir para parar e você pode recomeçar. Mas esse desafio dentro do tatame vai refletir na sua vida diária, seja ao fazer uma prova, entrevista ou até mesmo falar com alguém desconhecido ou em público, serão coisas que você fará sem nem sentir frio na barriga

 

7) Ao contrário de outros esportes, como o futebol, raramente você vai se machucar.

Essa é uma preocupação comum, pessoas até tem vontade de iniciar, mas pensam que o percentual de contusões é grande. Isso é uma percepção completamente falsa. Primeiro que o Jiu-Jitsu não tem impacto, não há socos ou chutes. Existe sim a parte das quedas, como no Judo, que podem ser duras no corpo, mas é possível simplesmente aprender o básico e começar os treinos sempre sem incluir essa parte das quedas (o mais comum na maioria das academias mundo afora). 

 

8) É uma atividade que pode ser feita em família.

Cansei de ver casos em que o pai foi levar o filho para treinar, se interessou e deu continuidade, o oposto também é comum, o filho vê o pai treinando e se interessa. Claro que pai e filho são apenas exemplos, já vi familias inteiras dentro do tatame ( e não estou falando da familia Gracie rs). Ao mesmo tempo que os desafios serão individuais, é extremamente divertido trocar informação em família , acompanhar o progresso dos seus parentes e estar apto a aprender e ensinar juntos, pois muitas vezes cada um desenvolve um estilo e pode brincar e estimular o desenvolvimento do outro.

 

9) É mais barato do que terapia, mais fácil que aprender a meditar.

O Jiu-jitsu é uma terapia, é aquele momento do dia que você esquece seus problemas, se distrai e relaxa.  Com o treino em si você vai atingir níveis de concentração que nem sabia ser capaz, sua cabeça realmente esquece todo resto e você passa a ter um entendimento do seu corpo e seus limites que nunca experimentou antes, isso sem falar no bate papo que sempre rola antes e depois que muitos dizem ser o mais prazeroso de tudo

 

10) Praticamente qualquer lugar do mundo tem alguém que ama o Jiu-Jitsu tanto quanto você vai amar.

Jiu-Jitsu é uma arte em ascensão, esta cada dia se popularizando mais. Hoje em dia, quase todo lugar no mundo você consegue achar uma academia ou no mínimo um grupo de amigos que treinam juntos e vão adorar ter a oportunidade de treinar e trocar experiência com alguém que vem de um estilo diferente do que estão acostumados. 

Eu poderia continuar citando infinitas razões para você começar, mas que tal fazermos melhor do que isso? Por que você não faz uma busca agora de uma academia perto de você, tenha certeza que o professor faz um trabalho sério e faça uma aula experimental. Tenho certeza que vai me escrever contando outros 10 motivos que te levaram a treinar! Lançado o desafio!

 

*Escrito por Felipe Costa - BI Campeão Mundial na faixa preta, tendo sido o primeiro e até hoje o único a se tornar campeão na faixa preta sem nunca antes ter sido Campeão nas faixas coloridas.

Gravatar
Posted by Felipe Costa Apr 28, 2015 Categories: Felipe Costa Gracie Grappling Jiu Jitsu Motivational self defense