Equivalente no Jiu Jitsu ao Juramento de Hipócrates 

Recentemente, meu amigo Claudio Seabra, faixa preta da equipe Gracie Barra, postou em seu mural no Facebook um post que achei fenomenal e brinquei dizendo que deveria ser o Juramento de todo praticante de Jiu-Jitsu.

Certamente ele não escreveu pensando nisso, mas disse coisas tão pertinentes que, com pequenas adaptações, poderia facilmente passar a ser:


Não vou querer tomar produto que estimule qualquer coisa no meu corpo ou na minha mente, nem exigir mais do que meus músculos podem me dar de forma natural e proporcional a minha idade, nem tentar ser o melhor, nem querer intimidar, nem me sagrar campeão, nem ser ridículo de me achar jovem, nem usar meus conhecimentos na intenção de menosprezar alguém, nem medir força tentando provar alguma coisa, nem me esforçar para apenas ser admirado, nem me envaidecer por qualquer vitória ocasional, nem dormir se puder bater, nem achar que a cor da minha faixa me exime de penalidades, nem tentar ser aquilo que não sou e nunca serei, mas vou treinar muito, com muita dedicação e com a humildade de nunca me achar bom. Vou querer aprender mais e mais, imaginando que sempre haverá muito a aprender. Dentro das minhas possibilidades vou tentar me cercar dos melhores e eles serão sempre aqueles do bem e que tiverem algo a me ensinar, técnica e moralmente. Claro, já aprendi muito, mas não o bastante. Talvez o caminho seja mais longo do que o já percorrido e eu nem tenha todo esse tempo, mas quem garante? Cada treino será uma medalha, cada melhora será um troféu. Que ninguém acredite....pouco me importa!!! Não tenho nada a provar, a não ser para mim. Só tenho que treinar!!! Claudio Seabra, Faixa preta da equipe Gracie Barra.

 

hipócrates

"Historicamente, o Juramento de Hipócrates é um juramento solene efetuado pelos médicos e por outros profissionais de saúde no qual juram praticar a medicina honestamente."

Posted by Felipe Costa Jan 30, 2014 Categories: Academia BJJ Felipe Costa Jiu Jitsu self defense

Origem do nome da Equipe BRASA de Jiu Jitsu 

 

TEXTO ESCRITO POR FELIPE COSTA, UM DOS FUNDADORES DA EQUIPE BRASA, MAIS OU MENOS 2004/2005

 

Me programo para escrever como surgiu o nome da equipe Brasa há tempos. Logo que o nome surgiu pensei que deveria colocar por escrito o porquê dele, mas fui adiando por dias, que viraram semanas, meses, passou de um ano e agora, está prestes a completar dois anos que o nome foi criado. Alguns irão achar a origem interessante, outros banais, eu particularmente acho fantástico, um exemplo de patriotismo e história, se é que não estou exagerando muito. Claro que para realmente explicar tenho que fazer um retrocesso até doloroso, mas acredito, necessário.

 

 

Quando houve o racha da antiga Alliance, para imprensa, e consequentemente grande parte da comunidade do Jiu-jitsu, foi algo intrigante, uma noticia por muitos inesperada e que certamente gerou muitas especulações em rodas de papo nas academias. Suposições de todos os tipos e até boatos e exageros por toda parte. O que a grande maioria não sabia era que  não apenas uma equipe se dividiu, mas amizades de muitos anos terminaram,  a confiança entre alunos e mestres (e vice versa) foram abaladas, a maioria delas irremediavelmente. Mesmo as amizades que não se encerraram de imediato acabaram por se afastar aos poucos. Era de se esperar. Quando entra em jogo a conhecida (e por alguns criticadas) politicagem do esporte, só pode terminar assim. 

 

Os motivos todos sabem por alto, alguns com detalhes, mas poucos realmente vivenciaram. Os que vivenciaram diretamente evitam comentar. Se houvesse uma escala de 1 ate 5 classificando o meu grau de envolvimento no decorrer dos acontecimentos eu acho que estaria no 2, digo isso para explicar que tendo o racha sido consumado uma dúvida surgiu de imediato, qual será o nome da nova equipe?

 

Várias sugestões surgiram. Gostaria de lembrar de todas, pois com certeza soaria engraçado hoje, mas infelizmente não lembro. Entre as idéias foi cogitada a volta do nome MASTER. Esse foi o nome da academia principal antes da Alliance surgir, onde o mestre Romero Jacaré e seu pupilo Fabio Gurgel davam aula e de lá surgiram muitos atletas de prestigio.

brasa

Logo que se deu a divisão, Romero Jacaré ficou neutro, disse não querer escolher nenhum dos lados (para quem é novo no Jiu-jitsu entender: Jacaré é considerado dentro da Alliance como o patriarca, digamos assim). Já que ele se mostrou neutro, a nova equipe quis mostrar que não estava negando as origens, para mostrar isso a ele, nada melhor do que a volta às origens: Equipe MASTER de Jiu-jitsu. 

 

E assim foi. A equipe foi anunciada e durante o ano de 2003 lutou com esse nome. Já no Mundial teve uma ótima colocação e foi apontada por revistas como a equipe que prometia despontar. O Mestre Jacaré, saudoso deu declarações dizendo que se não tivesse havido o racha, a equipe teria levado o titulo por equipes de TRI campeã mundial, o que mostrava ainda seu orgulho por ambos os times.

 

Até que começou a chegar aos ouvidos dos líderes da equipe MASTER que alguns integrantes da Alliance  estavam tirando proveito do sucesso da nova equipe em beneficio próprio, principalmente no exterior, onde a informação era mais escassa. Segundo relataram diziam que era tudo a mesma coisa, que o novo nome era “coisa da nova geração”, mas que no fundo era tudo Alliance. Isso foi se espalhando de uma maneira tão grande que vários gringos eram vistos usando patch das duas equipes, mal sabiam eles que no Brasil a rivalidade tinha atingido um nível tão grande que isso era inadmissível.

 

O fato é que esses acontecimentos incomodaram demasiadamente os lideres da MASTER, era querido que qualquer vinculo com o antigo nome fosse interrompido e para isso só havia uma solução: Um nome completamente novo.

 

 Essa decisão foi tomada no fim de 2003, a partir daí todos os integrantes foram convocados a dar sugestões para que um novo nome já pudesse ser usado nas competições de 2004. 

 

Leozinho voltou de uma viagem aos EUA com a sugestão do nome EXTREME, esse quase se tornou o nome da nova equipe, ele acreditava que precisava ser um nome que refletisse o atual momento e a nova geração que representava a equipe. Eu concordava com o motivo que o levou a escolher esse nome, mas não gostava de  EXTREME, pois achava extremamente batido, já havia tudo quanto é tipo de coisa com esse nome, desde nome de campeonato de esporte radical ate marca de chocolate em pó. A idéia do nome foi se enfraquecendo e a busca continuou.

 

 

Alguém sugeriu alguma sigla que usasse a palavra UNIVERSAL,mas a idéia foi descartada logo. Alem disso todos concordamos com Comprido que argumentou que depois que a Brazilian Top Team lançou com sucesso a sigla BTT a onda de novos nomes com siglas já tinham ficado ultrapassada. Precisávamos de algo original.

 

Meses se passaram e nada foi decidido. Nesse meio tempo saí em viagem de férias com minha então namorada, hoje esposa, para Bahia, região nordeste do Brasil. Foram umas férias imperdíveis. A cidade principal que visitamos foi Porto Seguro e lá tivemos a oportunidade de visitar o primeiro lugar onde o Brasil foi descoberto, muito do que aprendemos em época de colégio estudando para provas de Historia do Brasil pudemos reviver ali através de marcos, paisagens e história contada pelos guias locais.

 

Entre muitas historias curiosas uma que foi bom relembrar e me chamou a atenção foi a que explicava a origem do nome do nosso país: Ainda no inicio da colonização, os portugueses extraíam muitos itens de nossas terras para levar de volta ao velho continente, entre eles, um bem muito valioso era uma árvore que dela era retirado o pigmento vermelho. Tinha muito valor na época, pois eram as cores da vestimenta dos reis. Essa árvore se chamava Pau Brasil e era tão abundante em nossas terras (apesar de terem quase sido extintas) que consequentemente o nome pegou, BRASIL.

 

Mas, por que a árvore recebeu o nome de Pau Brasil?

Dizem que foi pelo seguinte motivo: se você pegar o tronco dela e cortar, tem uma cor muito avermelhada, da cor de BRASA, tem um tronco BRASIL.

O mesmo estalo que deve ter dado em você agora foi o que deu em mim na hora.

Que nome podia ser melhor para uma equipe de uma luta considerada pelo mundo todo como brasileira, conhecida inclusive pelo nome Jiu-jitsu BRASILEIRO mundo afora, do que BRASA? Tinha nome mais patriota que esse? No que dependesse de mim estava decidido. Estava convencido que todos iam gostar. Cheguei a pensar que se por algum motivo louco o nome fosse rejeitado, quando eu abrisse uma academia daria esse nome.

 

Voltei confiante, mas o “estalo” que o nome me deu não causou o mesmo efeito nos outros integrantes da equipe. Quando sugeri BRASA o comentário mais freqüente era: “Mas é equipe de Jiu-jitsu ou churrascaria?” todos riam, inclusive eu, realmente nunca tinha reparado  que o nome  que me parecia original pro esporte era um dos nomes mais comuns no setor alimentício, principalmente de grelhados.

 

Ainda assim eu simpatizava com a idéia, afinal não éramos concorrentes dos restaurantes e padarias, e seria um nome forte também no exterior, um alvo que não podia ser esquecido pela equipe.

 

A idéia foi posta de lado, não descartada, mas deixada na reserva. O tempo passou e nada melhor surgiu. As primeiras competições surgiram e por pura falta de opção aceitaram essa alternativa. Com a aceitação veio a decisão (por sugestão o Demian) que então o nome fosse 100% em português e virou a hoje a prestigiada: BRASA Clube de Jiu-jitsu.

brasa bjj

Não estou certo da impressão dos atletas das outras equipes com relação ao nome, como acham que soa e tudo mais, mas é tudo uma questão de costume e sei que hoje os integrantes da equipe têm muito orgulho de nossa bandeira, estão dispostos a mantê-la no topo, entre os melhores e no que depender deles vão continuar “mandando brasa”.

 

Ultimo detalhe: para tentar associar a equipe mais com o nome do Brasil e menos com churrascaria e derivados, a logomarca foi criada em cima da bandeira brasileira (idéia do Comprido) e na cor azul ao invés de vermelha, como muitos questionam.

 

Gravatar
Posted by Felipe Costa Jan 29, 2014 Categories: Academia BJJ Comprido Demian Maia Felipe Costa Itallo Vilardo Jiu Jitsu Michelle Matta

Everything in life is a matter of perspective 

Are you looking from the correct one?

As I have mentioned before, I often answer all kind of questions in my social medias, crazy questions, funny, silly, serious, BJJ and non BJJ related. 

I enjoy answering, even if take me a bit longer than I wish for to do so, but I try to answer all of them, many times I can take lessons from it and here I have a perfect example, a friend from US, purple belt, wrote me saying he felt like he was stagnated, he felt his Jiu Jitsu was not progressing for a while. I said that from my experience this is part of the process, I can even dare to say that to move forward, many times you will take a step or two back before.

Later on this same friend wrote me saying he was embarrassed by his terrible performance while training with a visitor, but reading his description of what happened, I realized that he was seeing the facts from a terrible perspective, check out our conversation and tell me with you agree with what I told him:

I rolled with a new guy... a white belt whos an MMA fighter and it was a 8-10 minute scramble... i'm 45 he's 22... i was constantly trying to keep up with him... i did finally take his back and slide choke him but I walked out embarrassed because i'm a "higher" belt and didnt want my professor to look bad because that kid bested me... I feel like... i want to be a source of pride for my professor and my presence and actions on the mat directly reflect him... and I walk out not living up to the quality that represents my professor... u know? My performance reflects back on him... and its hard... i take representing my school seriously...

HERE is what I wrote him back:

So you are saying that you at 45, was able to roll with a 22 years old MMA fighter, survive for 8-10 minutes, at some point got his back and choke him and you think you embarrassed someone?

HIS answer to my other perspective:

jesus... i didn't think like that... it just seemed like such a struggle to get there.. thank you sir...

I think all of us have the same problems, often we see things from a wrong perspective and if no one get you back in track or show you the best perspective of it, can lead to depression, discouragement and taking bad decisions. To make even harder, some times we only hear or see this better perspective if someone from a different friendship circle or family tells us. So next time you are having a hard time, think about this, talk with different people and I'm sure you will realize it's not as bad as it seens. Hardly ever is. 

As a teacher, I can say I will never feel a student have let me down if he is trying his best. As I always say, the ultimate goal should be to be come the best you can be! Felipe Costa

Gravatar
Posted by Felipe Costa Jan 26, 2014 Categories: Academia BJJ Felipe Costa Jiu Jitsu