Feras do Jiu-Jitsu apontam cinco benefícios que a arte suave pode oferecer 

Toda e qualquer atividade física faz bem à saúde do corpo e da mente. O esporte, de uma forma geral, melhora a força muscular, atua na redução de peso e alivia o estresse. Mas, existe uma arte marcial que pode ser praticada por ambos os sexos, em qualquer idade, capaz de englobar todos os itens citados e se incorporar na vida do praticante, tornando parte de seu dia a dia. Bem mais que um esporte, o Jiu-Jitsu tem valores e ensinamentos que podem ser aplicados à sociedade e que ajudam na vida pessoal. A TATAME entrevistou cinco feras da arte suave, que falaram sobre os ganhos que a prática da modalidade pode trazer.

Confiança

Felipe Costa – campeão mundial de Jiu-Jitsu 

“Ao praticar o Jiu-Jitsu em uma competição, por exemplo, você se expõe a um nível de estresse, de uma maneira controlada, saudável. Na vida, quando há estresse real, que pode te fazer mal, você encara aquilo de uma maneira muito mais tranquila. Entrevistas de emprego, falar em público, conversar com uma namorada, um familiar para resolver um problema, não se compara com um estresse de você entrar em uma luta. Quando acontece alguma coisa assim, a pessoa já está preparada e autoconfiante para resolver a situação”.

Arte suave passa valores que os praticantes irão carregar na vida profissional e pessoal (Foto Eduardo Ferreira)

Personalidade

Muzio De Angelis – árbitro da IBJJF

“De uma forma geral, há uma mudança na personalidade. Quando cursei a faculdade de Educação Física, fiz um trabalho sobre crianças e a gente viu que, de uma forma geral, o Jiu-Jitsu muda a personalidade da pessoa. Ela fica menos agressiva porque extravasa praticando o esporte, acaba ficando mais sociável com várias pessoas que gostam das mesmas coisas que ela. Muitas vezes a criança ou o adolescente é rebelde quando entra na academia, então vamos mudando o caráter dela e acreditamos que para o bem”.

Perseverança

Marcos Barbosinha – líder da Barbosa Jiu-Jitsu

“Os benefícios que o esporte pode trazer é a perseverança, principalmente quando você trabalha com adolescentes, que são preguiçosos. O jovem quer saber do hoje. A sociedade caminha para a facilidade, que leva à ociosidade. O homem, naturalmente, é preguiçoso. A luta serve para isso também: você pegar o jovem que é preguiçoso e colocá-lo em forma através da perseverança para conseguir os objetivos. Todo objetivo que a gente coloca como meta precisa de perseverança e é isso que a luta em geral leva a pessoa a procurar”.

Saúde

Rafael Mendes – tricampeão mundial de Jiu-Jitsu 

“Um dos maiores benefícios que eu tive depois que comecei a lutar Jiu-Jitsu foi a melhora na minha saúde. Quando comecei a treinar, aprendi a comer coisas saudáveis, a não fumar, não beber, não usar drogas, então não existe melhor lugar para uma criança ou adolescente crescer que junto aos esportistas. Você cresce em meio a atletas, pessoas com boa índole, preocupadas com saúde e bem estar, longe de drogas, vícios e coisas erradas. Como atleta, dependo muito de minha saúde, então me alimento da melhor forma, malho diariamente, não vou a festas, não tenho vícios, tudo para que meus resultados sejam os melhores possíveis”.

Jiu-Jitsu não tem idade e pode ser praticado desde criança, como acontece em muitos casos (Foto divulgação)

 

Disciplina

Hannette Staack – octacampeã mundial de Jiu-Jitsu

“A disciplina é um aspecto que a gente preza muito no Jiu-Jitsu, a referência em se ter um mestre. Nos Estados Unidos, onde a cultura do MMA é muito forte, esses valores se perderam um pouco. No Brasil, que ainda tem uma referência muito grande do Jiu-Jitsu, a disciplina e o respeito à hierarquia ainda são frequentes. A gente sempre busca as nossas origens, quem é o mestre, o esquema da pirâmide: do menor até a pessoa que está lá em cima e vai abrindo o leque. A disciplina tem um valor muito importante no Jiu-Jitsu”.

Aug 07, 2013 Categories: Academia BJJ Felipe Costa Jiu Jitsu

Melhor descrição de uma luta de Jiu-Jitsu já feita por um leigo! 

No último fim de semana, uma prima do atleta Felipe Costa assistiu uma das lutas dele, onde se sagrou campeão, posteriormente ela publicou uma descrição muito interessante que narra bem o que ela viu, porém usando termos não técnicos. Divirta-se:

"Vou contar uma coisa para vcs...eu vi o Felipe Costa...caraca...fala sério..o que é aquilo...aquele menino franzino...concentrado a um canto, aguardando sua vez...quando o juiz chamou, ele tirou seus chinelos de borracha...entrou no campo de luta...devagar...tranquilo....rodou..rodou e deu um bote no companheiro de luta, qual uma tarantula gigantesca, só via braços magros e pernas magras, se enrolando sobre o corpo do adversario...que ficou ali...inerte....apanhado em uma teia poderosa de braços e pernas magros, que tinham uma força gigantesca...puxou o pé do adversario, como se fosse vira-lo ao contrario e o coitado, não bateu a mão...continuou ali...amarrado, sem poder se mexer, e Felipe apertando...esmagando....até que o adversrio já, quase sem poder mais respirar, o peito arfando...finalmente cedeu ao melhor...e Felipe, se desvencilhou e levantou calmamente....apertou a mão do companheiro de luta...que com certeza saiu de lá, bem assustado...ou estarrecido, como eu , minha irmã e uma amiga...Minha irmã não aguentou e gritou Felipeeeeee...a toda altura.. e do outro lado...a doce Ana ...filmava e fotografava...seu marido campeão..valeu...o menino franzino me enganou ....literalmente!!!Valeu a pena ve-lo lutar....um pequeno...grande herói!!!"Felipe Costa atacando Igor Rodriguez

Foto de Laurie K. da final do RIO OPEN onde Felipe Costa venceu o atleta da CheckMat Igor Rodriguez  

 

Jul 30, 2013 Categories: BJJ Felipe Costa Jiu Jitsu

O que você precisa fazer para ser bem sucedido no Jiu-Jitsu? 

Texto motivacional por Felipe Costa*

Deixe-me começar dizendo que tenho total consciência de onde estou em relação ao meu Jiu-Jitsu, não quero que pensem que me sinto no direito de passar a receita ou segredo do sucesso (até mesmo porquê, se a mesma existe, eu ainda não tive conhecimento) como se fosse o melhor ou fenomenal em algo. Não sou. Porém, tenho também consciência de que já tive conquistas muito acima do que a maioria já conquistou e o mais importante, muitíssimo acima do que penso que seria o meu limite e superar meu limite é meu maior objetivo. 

Com isso tendo sido dito, ouso afirmar que o principal para atingir seu ápice não é treinar 3 vezes por dia, 6 vezes na samana, também não é fazer mil repetições diárias das mesmas técnicas até que vire memória muscular e tão pouco assistir todos os videos do youtube sobre Jiu-Jitsu. Para você ser bem sucedido no Jiu-Jitsu você deve estar disposto a fazer sacrifícios, alguns menores e outros maiores. 

Essa constatação me trouxe a memória um video motivacional do Eric Thomas em que ele fala para um grupo de estudantes do ensino médio que estão se preparando para o vestibular ( http://www.youtube.com/watch?v=WTFnmsCnr6g ) ele conta uma parabola em que resolvi me inspirar e adaptar para o mundo do kimono, baseado em perguntas e reações que frequentemente escuto:

Um jovem praticante de Jiu-Jitsu que queria viver do esporte e viajar o mundo ensinando a arte suave. Ele então me procurou e disse que queria chegar no mesmo nível que eu, ter o mesmo sucesso.
Eu disse: Se você quer atingir o nível que eu atingi, podemos nos encontrar no tatame amanhã as 6am.

-6am? Por que não combinamos 11:30?

-Se você quer atingir esse nível, te encontro amanha as 6am.

O jovem chegou lá as 6am, com o kimono da última moda. Perguntei o quanto ele queria ser o melhor, ele me disse que era o sonho da vida 

Felipe Costa correndo com casaco para perder peso antes da luta

dele.

Eu disse: Tira o kimono, coloca essa roupa térmica , esses 3 casacos e começa a correr.

-Correr? Eu não quero perder peso, eu quero aprender o berimbolo e você me põe para correr?

Mas ele coloca a roupa térmica e começa a correr, enquanto pensa "Felipe Costa está maluco, eu quero melhorar meu Jiu-Jitsu e ele me põe para correr cheio de casaco"

40 minutos depois eu peço que ele pare e se pese, perdeu 1,5kgs. Ele está ansioso pelo treino, mas eu mando ele colocar todas as roupas novamente e voltar a correr até perder mais 1,5kgs. 


Ele chora e diz que vai desistir. 

-Não chore porque desistiu, chore porque vai continuar mesmo com dor e sede, chore por estar mais próximo do seu objetivo!

Ele volta a correr e depois de mais 40 minutos consegue baixar os 3kgs, mando que ele coloque o kimono e começamos a treinar. 

Com o jovem sonhador desidratado e cansado, se torna ainda mais fácil colocá-lo em posição de desvantagem, apertado, tonto, sem conseguir pensar e reagir, até que ele dá três tapinhas pedindo para parar, mas eu continuo, ele se debate desesperado tentando se desvencilhar, sente a boca seca, o raciocínio lento, o corpo dormente, eu sigo indiferente ao seu sofrimento e continuo o massacre até que ele está prestes a desmaiar, aí então solto. O Jovem cai de lado, esbaforido, puxando o ar como se fosse pela última vez. Deixo ele se recompor um pouco e pergunto: Quando estava no sufoco o que você mais queria? 

- "Respirar"

-Então eu lhe digo: "Quando você atingir o ponto em que tudo que você quer é ser bem sucedido tanto quanto quer respirar, você será bem sucedido"E.T.

Vejo muitas pessoas que sonham em conquistar coisas, mas não estão dispostas ao sacrifício para atingir a meta, seguem enquanto estão na zona de conforto mas, assim que cruzam aquela linha, desistem ou refugam. Eu te afirmo e garanto, para superar seus limites e se tornar o melhor que pode ser, você precisa andar fora de sua zona de conforto, precisa estar disposto a lutar mesmo com dor, mesmo que seu corpo esteja mandando você parar, não haverá vitória sem sacrifício. Estipular metas realistas a curto e longo prazo são também fundamentais, mas acho que aí já são tópicos para outro artigo.

A grande maioria desiste antes. As vezes, você nao precisa ser o melhor, basta ser aquele que não desiste e o melhor de você irá aparecer! 

*Escrito por Felipe Costa

(Campeão Mundial, Brasileiro, Europeu... e também primeiro atleta a ser Campeão do Internacional Master e do Rio Open no mesmo fim de semana em 2013)

Felipe Costa comemorando mais um títuloFelipe Costa finalizando pelas costas

*Primeira foto retirada do site da revista TATAME.com.br e segunda foto do site BJJPIX.com

 

Gravatar
Posted by Felipe Costa Jul 29, 2013 Categories: BJJ Jiu Jitsu